13WKC-opening-2

Apesar de representar um treino muito completo e equilibrado, a prática de Kendo não se esgota na parte física. Em 1975, a All Japan Kendo Federation formulou e publicou o “Conceito e Propósito do Kendo”, como forma de clarificar os objectivos finais desta arte marcial. Neste curto documento, a AJKF sublinha o papel do Kendo como “um caminho para disciplinar o carácter do Homem através da aplicação dos princípios da katana”. O papel do Kendo como caminho para o desenvolvimento humano é reforçado naqueles que são os seus propósitos:

Moldar a mente e o corpo.

Cultivar um espírito vigoroso,

E através de um treino correcto e rigoroso,

aspirar ao aperfeiçoamento na arte do Kendo.

Valorizar a cortesia e a honra.

Relacionar-se com os outros de modo sincero.

E procurar aperfeiçoar-se constantemente.

Assim será capaz:

De amar o seu país e sociedade;

De contribuir para o desenvolvimento da cultura;

E de promover a paz e a prosperidade entre todos os povos.


O desenvolvimento pessoal (físico, mental e de valores) é intrínseco à prática do Kendo. Um dos exemplos mais relevantes do impacto social do Kendo encontra-se no Japão, onde o ensino de Kendo faz parte do currículo obrigatório de Educação Física nas escolas. Esta importância atribuída ao Kendo tem uma razão de ser. Evidentemente, existem razões culturais (como a salvaguarda de um património imaterial que faz parte da história do país), mas as mais importantes estão relacionadas com aquilo que o Kendo tem para oferecer aos seus praticantes.